08 agosto 2008

A vida

Era uma vez...

...no Escuro
Sozinha
Enfim
o Desespero
-O que está havendo? Parece que vou morrer. Isso aqui me sufoca. Acho que estou sem ar. Acho que vou desmaiar. Socorro, tirem-me daqui...

E depois de algum tempo...

...no Desespero
Esperança
Enfim
a Liberdade
-Oh, Deus, vejo luz. Poderei finalmente respirar aliviada. Mas, por que é tão difícil sair daqui? Ninguém vem me ajudar? O que estão esperando?...

Finalmente depois de muito sol e chuva...

...na Liberdade
Coragem
Enfim
O Júbilo
-Irei sair daqui! Nem que para isso tenha que voar!

E então a crisálida se rompe, revelando uma linda borboleta.

Fim?

Mayra Le Fay

Um comentário:

Shirukaya disse...

Nao sou especialista na area, mas reparei bem como foi bem construida a coisa toda aqui. Muito bem coclocada a relaçao de um simbolo maximo da transformaçao (borboleta) num texto lugubre q desabrocha num final incerto.

Muito massa!

^^