13 janeiro 2011

Brasil Letrado

Enquanto troca de interesses

Mover a economia nacional

E políticos malabaristas for atração no jornal.

Enquanto nossos gritos de fome

Estiverem enterrados no quintal

E o bem comum servir apenas de lavagem

Para os porcos habitantes deste chiqueiro nacional.

Haverá ordem!!!

Haverá a mesma ordem

Digerindo nossos pensamentos

E nossa fome será saciada com mágicas,

Elaboradas em um plano alto,

Um show de ilusionismo para distrair o irrespeitável público

E nossas casas serão o eterno berço de um Brasil lúdico.

Enquanto a embriaguez da cachaça

Apagar o sangue derramado das nossas memórias

E letrados, com canetadas,

“Democratizar” nossas histórias,

Não passaremos de letras

A enfeitar o livro nacional das mutretas.

André P.


Um comentário:

IAPÔI Cineclube disse...

lePuts Panda, essa poesia tem um tema bastante trabalhado em varios lugares, linguagens, e estilos. A sua abordagem, no meu ver também não é inedita, outras pessoas abordam esse tema da mesma forma. Mas o que você consegue fazer que se tonra diferenciado e interessante, é que você o faz muitíssimo bem! Parabéns meu velho!